Lava Jato denuncia ex-chefe de gabinete da presidência da Petrobras por corrupção e lavagem de dinheiro

De acordo com a força-tarefa, ele solicitou propina para favorecer operador financeiro na estatal.

O ex-chefe de gabinete da presidência da Petrobras Armando Tripodi foi denunciado, nesta quarta-feira (4), pela força-tarefa da Operação Lava Jato pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), as investigações apontam que Tripodi solicitou propinas ao operador financeiro Zwi Skornicki.

Segundo a força-tarefa, o operador pagou R$ 90 mil em reformas na casa de Tripodi para que o ex-assessor viabilizasse acesso de Zwi ao presidente da Petrobras na época, Sérgio Gabrielli.

A denúncia afirma que as investigações, baseadas em e-mails, registros de ligações e reuniões entre o operador e Tripodi, apontam que Skornicki efetuou pagamento de serviços de som e automação na residência do denunciado.

Segundo o MPF, Zwi Skornicki representava o Grupo Keppel Fels, que celebrou com a Petrobras contratos relativos a plataformas e afretamento de sondas.

De acordo com a força-tarefa, os crimes foram cometidos entre 2011 e 2013.

Tripodi é réu em outra ação penal da Lava Jato por corrupção passiva, crimes contra o sistema financeiro, lavagem de dinheiro e organização criminosa, envolvendo a construção da Torre Pituba, edifício em Salvador usado como sede da Petrobras.

A defesa de Armando Tripodi afirmou que vai se pronunciar nos autos.

O G1 entrou em contato com a Petrobras e aguarda retorno.

O G1 tenta contato com os demais citados.

Lava Jato denuncia ex-chefe de gabinete da presidência da Petrobras por corrupção e lavagem de dinheiro | Paraná | G1

https://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2019/12/04/lava-jato-denuncia-ex-chefe-de-gabinete-da-presidencia-da-petrobras-por-corrupcao-e-lavagem-de-dinheiro.ghtml

Print Friendly, PDF & Email