CATEGORIA DO LITORAL PAULISTA REJEITA CONDICIONANTE PARA NOVA PROPOSTA DA PETROS

Com público expressivo na sede e subsede do Sindicato, petroleiras e petroleiros do Litoral Paulista rejeitaram nesta terça-feira (3) a condicionante apresentada pela Petros, às entidades sindicais, para a implantação da nova proposta do plano de equacionamento (PED 2015-2018) do fundo.

Conforme divulgado na convocação da assembleia, o novo PED apresentava principalmente duas premissas: a primeira delas, suavizar o pagamento das contribuições extraordinárias (de modo vitalício); e a segunda, mitigar futuros déficits. Em contrapartida, a nova gestão da Petros apresentou uma condicionante: de que os sindipetros e federações não entrassem com ações como substitutos processuais (ações coletivas ou plurimas) contra o novo plano.

No total foram 111 votos contra esta condicionante, 109 a favor e 7 abstenções. Antes da votação, por mais de três horas, a categoria teve acesso à apresentação do sindicato sobre o tema e discutiu coletivamente os detalhes da nova proposta e da condicionante apresentada.

Acirrado, o debate se traduziu no resultado apertado da assembleia. Como tarefa futura primordial está a necessidade de todas e todos os petroleiros seguirem participando ativamente das assembleias, debates e palestras sobre nosso fundo. Além de não encerrar as muitas dúvidas que existem em toda a categoria, a assembleia desta terça definiu apenas um dos muitos temas pertinentes à categoria no que se refere à Petros.

Print Friendly, PDF & Email