Adeus à torre de propinas

Começou nesta semana e vai até dezembro o esvaziamento de um prédio que se tornou um marco da Lava Jato na Bahia: a Torre Pituba (foto), construída para ser a sede da Petrobras no estado.

A torre é um investimento da Petros, o fundo de pensão da Petrobras, que alugou o imóvel para a estatal. Construído pelas empreiteiras OAS e Odebrecht, a obra teve o orçamento estimado em 1 bilhão de reais. O edifício tem 22 andares, 2.600 vagas de garagem e heliponto.

A Lava Jato identificou o pagamento de pelo menos 68 milhões em propinas relacionadas à obra. A força-tarefa da operação denunciou 42 pessoas por corrupção, lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta, desvios de recursos de instituição e organização criminosa.

A Petrobras não informou qual será o destino da Torre Pituba, depois da transferência de todos os funcionários. Mas a expectativa é que a estatal busque um rompimento do contrato com a Petros na Justiça.

Adeus à torre de propinas – Crusoé

https://crusoe.com.br/diario/adeus-a-torre-de-propinas/

Print Friendly, PDF & Email