Greenfield pede 220 anos de prisão a acusado de operar em favor da Odebrecht

A força-tarefa da Operação Greenfield, que apura desvios bilionários em fundos de pensão, acaba de enviar à Justiça as alegações finais num processo contra servidores da Caixa e do FGTS.

André Luiz de Souza e Vitor Hugo dos Santos Pinto são acusados de receber milhões para beneficar a Odebrecht entre 2008 e 2013.

Souza era sindicalista e compunha o conselho curador do FGTS por indicação da CUT. Ele teria embolsado aproximadamente R$ 60 milhões nesse período. Já Santos, ex-gerente de Fundos para o Setor Imobiliário da Caixa, levou R$ 1,6 milhão.

Em contrapartida, a dupla atuaria para garantir investimentos do FI-FGTS em projetos da construtora. Os procuradores pedem pena de 220 anos e oito meses de prisão para André Luiz de Souza e de 16 anos e quatro meses para seu parceiro.

Greenfield pede 220 anos de prisão a acusado de operar em favor da Odebrecht | Lauro Jardim – O Globo

https://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/greenfield-pede-222-anos-de-prisao-acusado-de-operar-em-favor-da-odebrecht.html

Print Friendly, PDF & Email