Leilão da cessão onerosa é final feliz para uma operação complexa

Em 2010, o governo transferiu para a Petrobras áreas de exploração de petróleo, como forma de capitalização. Colocou essas áreas no patrimônio da empresa, e a Petrobras pagou por isso. Parte era capitalização, parte era dinheiro ao governo. Só que a Petrobras foi muito mais eficiente do que se esperava, e nas áreas da chamada cessão onerosa, ou seja, que a empresa teve que pagar por elas, encontrou-se mais petróleo do que se previa. Os campos são muito promissores, já estão prospectados pela Petrobras, e a possibilidade de produção é grande.

Como foi além do cálculo feito, o que vai haver agora é um leilão desse petróleo "excedente", que foi além do inicialmente previsto na área. A Petrobras também precisa ser ressarcida, porque gastou para encontrar esse petróleo extra e por isso ela vai receber um dinheiro, como um acerto final. Pela conta, serão mais de R$ 30 bilhões. Houve uma longa negociação, que começou no governo Temer e terminou no governo Bolsonaro para se fazer esses cálculos.

Há um grande interesse de empresas internacionais, já conversei com algumas delas, e pode render esse dinheiro todo que estão falando, de mais de R$ 100 bilhões. Ontem, o Senado aprovou que os estados e os municípios vão ficar com uma parcela, e foi feita uma nova fórmula para dar mais dinheiro ao Rio, já que o petróleo está na sua área. Isso foi aprovado por unanimidade.

Mais de R$ 40 bilhões devem ir para o governo Federal. Conversei hoje com integrantes da equipe econômica e esse dinheiro possivelmente só chegará no dia 27 de dezembro, ou mais tarde, no ano que vem. O leilão será dia 6 de novembro, se tudo der certo, e as empresas que vencerem terão um tempo para fazer o pagamento. Se o dinheiro chegar este ano, libera algum contingenciamento. Se for no começo do ano que vem, será usado para redução do déficit primário, que é o principal destino que a equipe econômica quer dar ao dinheiro, mas também pode ser usado para algum investimento, que está muito baixo no Orçamento de 2020.

Toda é negociação é um final feliz para uma operação extremamente complexa.

Leilão da cessão onerosa é final feliz para uma operação complexa | Míriam Leitão – O Globo

https://blogs.oglobo.globo.com/miriam-leitao/post/leilao-da-cessao-onerosa-e-final-feliz-para-uma-operacao-complexa.html

Print Friendly, PDF & Email