Chegou a hora de dizer que não queremos a ingerência de partidos políticos e sindicatos na PETROS

Clique na imagem para ampliar

É preciso votar entre os dias 2 e 16 de setembro e escolher os representantes nos conselhos Deliberativo e Fiscal da Petros.

Participar do processo eleitoral é essencial para que os investidores-participantes ativos e assistidos sejam representados nos conselhos Deliberativo e Fiscal. Ao votar, o investidor-participante ajuda, por meio dos conselheiros que o representam, a definir os investimentos de recursos. Também participa da aprovação ou exoneração de um membro da Diretoria Executiva. Além disso, fiscaliza a Fundação, indicando e requerendo melhorias na gestão. Mas, para isso, é preciso votar entre os dias 2 e 16 de setembro e escolher os representantes nos conselhos Deliberativo e Fiscal da Petros.

O Conselho Deliberativo é o órgão máximo de governança da Petros, enquanto o Fiscal é o órgão de controle interno da Fundação. Metade de seus integrantes é eleita pelos investidores-participantes ativos e assistidos em votação direta a cada dois anos.

Nas eleições deste ano, duas vagas serão renovadas no Conselho Deliberativo — uma será ocupada por uma dupla de assistidos (aposentado ou pensionista), enquanto a outra será da dupla mais votada após o preenchimento da primeira vaga, podendo ser formada por ativos ou assistidos. No Conselho Fiscal, uma vaga será preenchida por uma dupla de assistidos.

Participar do processo eleitoral é essencial. É desta forma que o investidor-participante garante para que sua voz e sua representação na Petros.

Pela primeira vez, será possível votar pelo Petros App. O voto também será computado pelo Portal Petros ou pelo telefone 0800 283 1676.

Print Friendly, PDF & Email