Conheça a Plataforma de Campanha dos nossos candidatos aos Conselhos Deliberativo e Fiscal da Petros 2019

PLATAFORMA DE CAMPANHA

I – Dar transparência aos participantes dos atos da Petros

• Atitude ética
• Comunicação – interação com os participantes (ouvir e responder)

II – Efetiva paridade de gestão entre os patrocinadores e participantes

• Fim do voto de qualidade
• Reavaliação dos custos administrativos

lll – Buscar um plano de equacionamento do déficit justo, adequado e suportável para os participantes

• Influenciar na negociação para mudança do plano de equacionamento
• Buscar reavaliação jurídica e econômica dos planos da Petros (contratação de perito atuarial)
• Gestão junto a Petros para obrigá-la a processar a cobrança das dívidas (atuais e pretéritas) das patrocinadoras

IV – Defender uma política de investimentos/desinvestimentos eficaz que possa assegurar a sustentabilidade dos planos
• Atuar proativa e preventivamente visando identificar modalidades de investimento compatíveis com a segurança e rentabilidade do fundo de pensão
V – Defender o patrimônio e os interesses dos participantes da Petros em todas as oportunidades

Eleições Petros 2019: conheça os candidatos da AMBEP

Há algum tempo, a Petros vem sendo gerida de forma ineficiente, que vem trazendo muitos problemas para os participantes de seus planos. E a AMBEP, durante todo esse tempo, vem tentando tomar iniciativas e propor soluções que minimizem esses problemas.

A AMBEP entende que participar das Eleições 2019 para os Conselhos Fiscal e Deliberativo são a melhor forma de mudar essa situação e, por isso, decidiu apoiar candidatos experientes para concorrer aos cargos e renovar a gestão da Petros.

As Eleições para os Conselhos Fiscal e Deliberativo da Petros estão chegando. A Fundação já divulgou o calendário do seu processo eleitoral. A AMBEP, em defesa de seus associados (aposentados, pensionistas e pessoal da ativa) e dos princípios de seguridade social, cumpre com sua missão de zelar pela preservação da Petros, indicando candidatos com a competência técnica necessária para recolocar a nossa Fundação nos trilhos.

De 2 a 16 de setembro, teremos a oportunidade de mudar esse cenário, elegendo nossos representantes nas eleições para os Conselhos Deliberativo e Fiscal da Fundação.

As chapas são compostas por duas duplas de titular e suplente, que serão escolhidas para o Conselho Deliberativo — uma será formada por assistidos (aposentados ou pensionistas) e a outra será a mais votada após o preenchimento da primeira vaga, podendo ser formada por ativos ou assistidos. Para o Conselho Fiscal, será eleita apenas uma dupla de assistidos. Portanto, contamos com o seu apoio para votar em uma das duas chapas para o Conselho Deliberativo e na chapa para o Conselho Fiscalrecomendadas pela AMBEP.

Nossa missão nessas eleições é eleger nossas 3 chapas!

Vamos em bloco, em todo o Brasil, de Norte a Sul, garantir a nossa representatividade e a defesa dos nossos direitos. Fique atento ao nosso calendário de visitas às Unidades e participe. Exerça seu direito. Vote na chapa RENOVAÇÃO para dar um fim a esse ciclo! Conheça os nossos candidatos!

Devem votar nesta Chapa os participantes residentes em : BA / SE / PE / PB / ES / MG / SP

Para o Conselho Deliberativo – CHAPA 53
José Roberto Kaschel Vieira (Titular)
Graduado em Engenharia Civil, com MBA em Gestão Empresarial e especialização em Engenharia Ambiental, teve uma trajetória de 38 anos na Petrobras, tendo atuado na REPLAN, no Abastecimento Corporativo e na Liquigás. Durante esse período exerceu diversas funções gerenciais nas áreas de Qualidade de Produtos, Planejamento e Controle, Organização e Gestão, Engenharia e SMS, nas quais teve oportunidade de gerenciar projetos bem-sucedidos.

Herval Filho (Suplente)
Foi admitido em 1979, na Refinaria Landulpho Alves (RLAM), onde atuou por 10 anos como Técnico Químico. Além da Bahia (ESSAL e CEN-NOR), trabalhou no Rio de Janeiro (GAPRE, Abastecimento, Transpetro, Internacional e Engenharia), Mato Grosso do Sul (Engenharia) e Paraná (BR Distribuidora). Foi aprovado, sucessivamente, em concursos externos para Administrador Jr. e Pleno, em 1998 e 2002, respectivamente. Atuou em diversos cargos de confiança, nas áreas de supervisão, coordenação e gerência ao longo de mais de 37 anos de empresa.
Por meio do PIDV, aposentou-se em 2017, na área de Governança Corporativa. É pós-graduado em Marketing pela ESPM-RJ, MBA em Gestão de Negócios pelo IBMEC-RJ, e Mestrado (não concluído) pelo mesmo IBMEC-RJ.

Devem votar nesta Chapa os participantes residentes em : RS / PR / RJ / CE / PA / RN / SC / DF

Para Conselho Deliberativo – CHAPA 56
Antero Miranda de Abreu (Titular)
Engenheiro civil formado em 1972, foi admitido na Petrobras em 1974 como Engenheiro Civil na Divisão de Projetos Industriais (DIPRI) do Serviço de Engenharia, exercendo atividades técnicas e tendo participado da elaboração e fiscalização de Projetos para as Refinarias REVAP, RLAM e REDUC. A partir de 1990, atuou na área gerencial até a aposentadoria em 2002, em funções de atividades de Gerencias de Setores Técnicos, Planejamento, Métodos de Engenharia, Custos e, posteriormente, Gerente da Divisão de Engenharia SEGEN e Gerência de Obra para a Transpetro. Após a aposentadoria em 2002, começou a prestar consultoria nas áreas de Gestão e Técnicas de Engenharia.

Raul Corrêa Rechden (Suplente)
Engenheiro eletricista, foi diplomado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em 1972. Admitido na Petrobras como engenheiro de equipamentos em 1973, foi designado para a Refinaria Alberto Pasqualini, em Canoas- RS, exercendo, entre 1977 e 1991, a chefia dos setores de instrumentação, eletricidade, áreas de manutenção e automação industrial, respectivamente. Aposentou-se em 1996, passando a prestar consultoria e projetos na área de automação industrial, além de participação em sociedades incorporadoras.

Participou da campanha pela criação da CPI dos Fundos de Pensão, bem como da elaboração e encaminhamento de denúncias de irregularidades na gestão da PETROS encaminhadas à PREVIC, CVM, MPF e TCU. Colaborou também na elaboração de interpelações encaminhadas à própria PETROS pelo grupo GDP. É membro do Comitê de Investimentos da PETROS, indicado pelos conselheiros eleitos desde julho de 2016, estendendo seu atual mandato até 13 de julho do corrente ano.

Devem votar nesta Chapa os participantes residentes em TODOS os Estados brasileiros

Para Conselho Fiscal – CHAPA 41
Linaldo Coy de Barros (titular)
Aposentado da PETROBRAS, trabalhou na Companhia de 1976 a 2014. Bacharel em Ciências Contábeis e Direito, com especialização em Ciências Contábeis pela UFRJ, é pós-graduado em Gestão de Negócio pela USP e de Empresariais–Amana. Foi Conselheiro Fiscal da RIOPOL, IBIRITERMO e TBG. Atuou como Gerente de 1980 a 2006 e Consultor até 2014. Possui experiência nas áreas Administrativa, Auditoria, Tributária, Contábil, Jurídica e Fiscalização. Foi Coordenador na implantação do SAP-R3 e Controles Internos. Foi professor das Universidades Petrobras e Veiga de Almeida e do IBEC. Atualmente, é Diretor Administrativo-financeiro da AMBEP TurSeguros.

Tereza Soares (suplente)
Administradora pós-graduada, em 1985, foi admitida no RH do TEMADRE, Terminais N e NE e desempenhou funções na gestão das áreas operacionais. Em 2002, foi Coordenadora do Sistema de Gestão Integrada da TRANSPETRO. Também foi Controller do PEGASO, com investimentos de R$ 4,2 bilhões. De 2008 a 2016, atuou na TRANSPETRO como Gerente de Estratégias de SMS e de Auditorias de Segurança Operacional. Por 16 anos, exerceu funções gerenciais na PETROBRAS. Foi professora do PROMINP, UFPE e da Universidade PETROBRAS. Aposentou-se em 2016 e, hoje, atua como assessora de executivos em planos de recuperação judicial, aquisição e fusões.

Fique de olho no calendário!
Período de votação:
De 02 a 16 de setembro

Acompanhe em nossos canais a Eleição de Conselheiros da Petros 2019 e participe

Print Friendly, PDF & Email