Conselho da Petros decide situação de PPSP

O conselho deliberativo da Petros, fundo de pensão dos funcionários da Petrobras, vai decidir hoje sobre o plano de equacionamento do déficit do plano de benefício definido da entidade, o PPSP, ainda referente a 2015. Naquele ano, o resultado negativo chegou a R$ 22,6 bilhões.

Pelas regras da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), o plano de equacionamento deveria ter sido apresentado à autarquia em dezembro de 2016, mas o prazo foi estendido após pedido da Petros. Os termos do acordo com o regulador foram aprovados em julho. Depois do conselho deliberativo, o plano ainda deverá passar pelo crivo da patrocinadora Petrobras e da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest).

Também hoje os participantes do fundo de pensão liderados pela Federação Única dos Petroleiros (FUP), ligada à Central Única de Trabalhadores (CUT), farão manifestação contra o equacionamento, em frente à sede da Petros, no centro do Rio. Além disso, o Grupo em Defesa dos Participantes da Petros (Gdpape) enviou correspondências a Petros, Previc e também à Petrobras requerindo recálculo do equacionamento, a fim de considerar as diferenças salariais entre os funcionários e os assistidos pelo fundo.

http://mobile.valor.com.br/financas/5083152/conselho-da-petros-decide-situacao-de-ppsp

Print Friendly, PDF & Email