Sérgio Moro aceita compartilhar documentos da Lava Jato com a CPI dos Fundos de Pensão

MURILO RAMOS
01/12/2015 – 10h17 – Atualizado 01/12/2015 14h30

O juiz Sérgio Moro – responsável pela Operação Lava Jato na Justiça Federal – aceitou compartilhar documentos da investigação com a CPI dos Fundos de Pensão, instalada na Câmara dos Deputados. O pedido para o compartilhamento fora feito no início do mês de outubro. Segundo o presidente da CPI, Efraim Filho (DEM-PB), o compartilhamento é importante porque dará à comissão a oportunidade de cruzar informações relativas a investimentos de grande porte realizados com dinheiro de fundos de pensão de servidores de estatais, como Petros (Petrobras), Previ (Banco do Brasil) e Funcef (Caixa Econômica Federal) com o banco de dados da operação. “Só esses três fundos aplicaram R$ 3 bilhões na Sete Brasil”, afirmou. A Sete Brasil foi criada para administrar a fabricação de sondas de perfuração de petróleo para a Petrobras. “Recursos da Funcef, por exemplo, foram usados no estaleiro da Engevix no Rio Grande do Sul”, diz. A Engevix é uma das construtoras investigadas na Lava Jato.

O material deverá ser utilizado ainda para apurar a participação de figuras do PT nas irregularidades, como o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e o ex-tesoureiro da legenda, João Vaccari, ambos presos em Curitiba.

A animação com as informações, no entanto, deverá ser contida. Não se sabe se os técnicos da CPI terão tempo hábil para analisar a papelada antes do fim da comissão, prevista para dezembro. Alguns integrantes da CPI querem sua continuidade, mas poucos podem apostar nisso.

http://epoca.globo.com/tempo/expresso/noticia/2015/12/sergio-moro-aceita-compartilhar-documentos-da-lava-jato-com-cpi-dos-fundos-de-pensao.html

Print Friendly, PDF & Email