ELEIÇÕES PETROS – NÃO VOTE EM CANDIDATOS INDICADOS PELA FUP – 2ª Parte

ELEIÇÕES PETROS – NÃO VOTE EM CANDIDATOS INDICADOS PELA FUP – 2ª Parte

Veja nesta remessa como funciona um sindicato orquestrado pela fup e pense bem antes de votar em candidatos por ela indicados para as eleições da Petros.

O Sindipetro da Bahia (Sindipetro-ba) é coordenado pelo combativo colega petroleiro Paulo Cesar Chamadoiro Martin, carinhosamente conhecido entre os de nosso grupo como PCC. No Sindipetro-ba o cargo de "coordenador" equivale aos "presidentes" de outras instituições. O ilustre colega PCC também faz parte da diretoria da fup, onde ocupa a cobiçada cadeira da "secretaria de assuntos jurídicos e institucionais".

Lá no Sindipetro-ba aconteceu um fato que merece ser divulgado a todos os participantes do Sistema Petrobras, especialmente nesta fase de indicações para as eleições dos Conselhos Deliberativo e e Fiscal da Petros, para que se tenha conhecimento prévio de como funciona uma ditadura imposta pela ideologia fupeira.

Lá no Sindipetro-ba ocorreu o seguinte:

O Sindipetro-ba é a fusão de outros dois sindicatos. Na fusão deles, que resultou no Sindipetro-ba, a diretoria em número de 80 diretores ficou dividida em duas partes. Uma com 32 diretores(40%) e outra com 48 diretores(60%). Esta última parte (60%) obedece aos comandos do petroleiro PCC.

Desta diretoria, 24 diretores são/eram dissidentes, já que não se submetiam/submeteram ao comando do colega petroleiro PCC. Estes dissidentes tornaram público o fato de que o Sindipetro-ba havia retido valores (grana) devidos a terceiros pelo recebimento de ações trabalhistas. Disseram também que o dinheiro fora utilizado pela diretoria majoritária do Sindipetro-ba (aquela parte comandada pelo PCC) para custeio de manifestações em defesa das propostas da Petrobras relativamente ao pagamento de horas extras, extra turno, feriados e gratificação de contingente, pagamento irregular de nota em jornal, custeio de passeatas e faixas, tudo com dinheiro do Sindipetro-ba.

O PCC não gostou da divulgação dos fatos que deveriam ter sido mantidos em sigilo (???) e fez uma representação contra 24 membros da diretoria (aqueles que não se submetem ao comando do PCC), alegando “má conduta”. Os 24 diretores foram objeto de um “inquérito” administrativo e submetidos a um "conselho de ética". No final foram condenados à pena de suspensão dos mandatos sindicais por 6 meses. Entretanto, após essa decisão que já havia sido modificada anteriormente (que foi pela absolvição dos acusados), outra decisão veio para por um selo de qualidade na ditadura sindical imposta pelos sindicatos fupeiros: o Sindipetro-ba acrescentou um aumento de mais 9 meses aos já condenados a 6 meses.

No decurso do processo administrativo o coordenador PCC proibiu o acesso dos acusados aos documentos da comissão processante. Vejam que exemplo de democracia essa turma quer impor ao nosso país. São os mesmos.

Os acusados/condenados recorreram ao Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (Bahia) e, daquele tribunal veio a seguinte decisão proferida nos autos 0001480-37.2012.5.05.0031, que poderá ser conferido no site www.trt5.jus.br.

O que não ficou bem claro no andar da carruagem é porque o Sindipetro-ba custeou a divulgação das propostas da Petrobras. Todavia, só para lembrar, a partir de 2006 a mesma fup também passou a custear a divulgação dos interesses da Petrobras e da Petros naquele estranho processo da repactuação, que resultou, no final, na liberação de 18 diretores da fup, quando só existem 13 cadeiras.

Mas observe no quadro abaixo a parte do acórdão que deixa bastante claro que lá no Sindipetro-ba existem procedimentos que engendram negociatas entre facções para auferir vantagens inclusive liberação de mandatos. O que vai no quadro abaixo é transcrição literal do aludido acórdão proferido nos autos 0001480-37.2012.5.05.0031.

Eis o que disse a magistrada relatora:

7. Fato grave também restou comprovado, a macular o procedimento, conforme depoimento prestado em Juízo por Walter Araújo Souza (fls. 711/713), deixando claro o modus operandi do presidente do Conselho de Ética na condução da análise do caso levado a exame, que redundou na aplicação de pena aos autores, ficando visível a negociata engendrada entre as“facções” que participavam, e que levou alguns a mudarem os votos, influenciando colegas, em uma clara demonstração de vantagem por auferir em virtude das posturas adotadas, inclusive liberação de mandato;

8. Por fim, não foi permitido que os autores, penalizados, sequer tivessem acesso ao procedimento de investigação instituído, até para que condignamente lhes fosse possível apresentar defesa, e não na forma como oportunizado, para que se retratassem ou defendessem, sem sequer saber do que efetivamente estariam se defendendo, e quais as regras não observadas, ou por observar, lembrando aqui o que consta do art. 46 do próprio Estatuto (fl. 96).

Ainda para esclarecer aos leitores/eleitores, num primeiro julgamento dos diretores que puseram a boca no trombone, eles foram absolvidos. Entretanto fizeram uma reunião entre os diretores interessados na punição dos que divulgaram as trapaças e todos mudaram seus votos para, no final, condenar os dissidentes. O argumento para mudança dos votos foi que, se os dissidentes fossem condenados, dois diretores não liberados passariam a ter liberação. Um dos liberados como resultado da punição dos dissidentes foi Deividy Bacelar, que hoje é membro do Conselho de Administração da Petrobras.

Mas tal como ocorreu com Judas Iscariotis, que enforcou-se após trair Jesus, o presidente do “conselho” que condenou os 24 diretores renunciou ao cargo de presidente do tal "conselho de ética", demonstrando que apesar de tudo, ainda possuia um pouquinho só de escrúpulos, predicado que os demais não tiveram.

Aí fica indagação: você é capaz de votar em alguém indicado por essa tal de fup??? Pense nisso. É o destino da Petros que está em suas mãos.

Para seu controle: os arquivos anexos são partes dos documentos dos autos 0001480-37.2012.5.05.0031, cujos trechos foram extraídos só na parte que interessa a esta mensagem, como forma de reduzir o tamanho dos arquivos. Mas caso alguém os queira por inteiro é só retornar que os remeto de imediato. Será "vapt" e "vupt".

Pedro Pereira

Aposentado que não é candidato a nada.

1-B-Relatorio antecipacao tutela-sindipetro-ba.pdf
1-A-ata julgamento sindipetro-ba.pdf
Acordao Sindipetro-ba.pdf

Print Friendly, PDF & Email
%d blogueiros gostam disto: