Critérios Nebulosos + Alta Concentração + Baixíssima liquidez = Déficit explosivo na PETROS em 2015

(Clique na imagem para ampliar)
(Clique na imagem para ampliar)

 

Pessoas ligadas à administração de fundos de pensões, principalmente aqueles patrocinados por empresas estatais federais, têm se esforçado em demonstrar que os rombos atuariais espetaculares apresentados em seus planos de aposentadoria são consequência da conjuntura econômica adversa.  Nada mais falso.

Leia mais

NEGÓCIO CONDENADO PELA PREVIC E PELA CPI DOS FUNDOS DE PENSÃO RESPONDE POR 18,5% DO DÉFICIT DO PPSP EM 2015

pendurado

Em 30 de dezembro de 2010 a Petros adquiriu da Camargo Corrêa e outros, pagando prêmio de controle, cerca de 12,7% do capital votante da Itaúsa, holding que controla o banco Itaú. Investiu na operação R$3,09 bilhões, que correspondiam a  6,3% do patrimônio do PPSP na época.  Para saldar a aquisição foram vendidos títulos federais no valor de R$2,6 bilhões, complementados com recursos oriundos de outras fontes.

Leia mais