Incêndio de grandes proporções atinge torre de refrigeração de água na Usina Canabrava

Um incêndio de grandes proporções atingiu a torre de refrigeração de água na Usina Canabrava, na RJ-224, no limite de Campos com São Francisco de Itabapoana, na altura da localidade São Diogo, em SFI. Ninguém se feriu. Segundo informações, o local onde o fogo se alastrou ficam os equipamentos usados para o resfriamento da água que coloca a usina em funcionamento. A indústria está inoperante no momento.

Pelo menos duas viaturas, sendo uma de combate a fogo, do Corpo de Bombeiros Militar se deslocaram para o local. As chamas já foram controladas.

As causas do incêndio ainda são desconhecidas.

POLÍCIA FEDERAL E CPI DOS CORREIOS

Em fevereiro deste ano, a Polícia Federal deflagrou uma operação para esclarecer suposta atuação de uma organização criminosa especializada no desvio de recursos previdenciários do Postalis (Instituto de Seguridade Social dos Correios e Telégrafos), fundo de pensão dos funcionários dos Correios. Um dos alvos da ação foi a sede da Usina Canabrava. Na oportunidade, na indústria canavieira foram cumpridos mandados de busca e apreensão.

No dia 04 de março de 2016 o presidente e o relator da Comissão Parlamentar de Inquéritos (CPI) dos Fundos de Pensão, respectivamente, os deputados federais Efraim Filho (DEM/PB) e Sérgio Souza (PMDB/PR), estiveram inspecionando as instalações da Usina Canabrava. Na oportunidade, eles puderam constatar que os recursos dos fundos de pensão não estavam sendo bem aplicados pela indústria, já que o plano de investimento (de R$ 700 milhões) apresentado pela Canabrava e, que, previa o funcionamento de quatro usinas, não existia na prática.

Os parlamentares também sobrevoaram as terras da extinta Usina Santa Cruz, em Campos – arrendada pela Canabrava em 2012 –, e que deveria estar funcionando, mas não rendeu nada e está sucateada. Além disso, havia várias suspeitas sobre o valor da sua aquisição.

Outras duas usinas (uma em Quissamã e outra em Bom Jesus do Itabapoana), também compradas pela empresa, não haviam saído nem do papel. Somente na Usina Sobrasil, em Quissamã, que estaria dependendo de uma Licença de Instalação (LI), foram adquiridos R$ 75 milhões, só para reformas.

Segundo os deputados, dos R$ 700 milhões, R$ 305 foram investimentos do Postalis – fundo de pensão dos Correios – e da Petros, fundo de pensão dos funcionários da Petrobras. Acontece que a estrutura apresentada no projeto, os custos, os atrasos no pagamento (funcionários e fornecedores), os mandados de penhora e os ajuizamentos demonstraram que o dinheiro não teria sido aplicado de forma devida.

“Havia um cronograma que previa que essas outras duas usinas (Santa Cruz e Sobrasil) estivessem em pleno funcionamento para aproveitar a capacidade. Além disso, para que o negócio desse certo ao ponto de dar retorno aos fundos de pensão era necessário que a moagem ultrapassasse e muito do que a produção que tem sido feita, e esse quadro de atraso de fornecedores e de empregados gera uma complicação muito forte”, apontou Efraim justificando: “quando seu Ludovico (Ludovico Tavares Giannattasio – presidente da Canabrava) foi à CPI ele falou muita coisa que acaba não se comprovando em termos de investimento da empresa”, disse à época o deputado.

INTERDIÇÃO

Em 2017, a indústria foi interditada pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) por suspeita de vender etanol contaminado com metanol — que é extremamente tóxico.

No ano anterior, em novembro, ao detectar a substância no etanol hidratado vendido em diversos postos no Rio de Janeiro, a ANP também interditou a usina de álcool, que voltou a funcionar mais tarde por força de liminar.

Fonte: Ururau
http://www.ururau.com.br/noticias/cidades/incendio-de-grandes-proporcoes-atinge-torre-de-refrigeracao-de-agua-na-usina-canabrava/17934/

Print Friendly, PDF & Email