Entrevista: Gueitiro Genso comenta eleições e fortalecimento da governança da Previ

Reconduzido ao cargo de Diretor Presidente da Previ até maio de 2022, Gueitiro Genso concedeu entrevista exclusiva ao Acontece para avaliar o fortalecimento da governança da entidade, as recentes eleições para diretoria e conselhos e os bons resultados dos investimentos. A maior entidade fechada de previdência complementar do país tem sido considerada um modelo de boas práticas de governança para a sociedade e a escolha dos representantes por eleição direta reforça essa visão. As eleições terminaram no último dia 30 de abril com recorde de votantes – mais de 118 mil associados.

Cerca de 60% dos associados da entidade votaram nas eleições, alcançando um índice considerado alto para uma votação que não tem caráter obrigatório. Para ampliar a participação no pleito, a direção da Previ implantou novos canais de votação, através dos terminais de autoatendimento do Banco do Brasil e de aplicativo (APP).

Para a diretoria de administração foi eleito Márcio de Souza, que atuava como gerente de benefícios da Previ. A diretoria de planejamento será ocupada por Paula Regina Goto. Metade dos membros da Diretoria Executiva e Conselhos é eleita pelos participantes. A outra metade é indicada pelo patrocinador. Leia abaixo entrevista completa com Gueitiro Genso, que além de Diretor Presidente da Previ, ocupa também a presidência do Conselho Deliberativo da Abrapp:

Conjunto da governança
“O mais importante é o conjunto da governança. E um dos pilares da governança da Previ é a gestão paritária, que está prevista na legislação. Mas aqui na Previ procuramos ir além do que a lei prevê. A lei não determina que os diretores sejam escolhidos por participantes, mas nós já temos há muito tempo no estatuto que metade dos diretores é escolhida pelos associados”.

Novos canais de votação
"Estamos muito felizes com a eleição deste ano porque tivemos um número recorde de votantes. Foram 118 mil associados que votaram e deram sua opinião. A participação dos associados tem aumentado ao longo dos anos. Neste ano disponibilizamos novos canais de votação, além da internet e da central telefônica que já existiam antes, abrimos agora a votação pelos terminais de autoatendimento do Banco do Brasil e também pelo APP".

Debates e informações
"Além da ampliação dos canais, também aumentamos a divulgação das informações no processo eleitoral. Neste ano, fizemos uma espécie de debate aqui na Previ, colocamos todos os candidatos para discutir as ideias e propostas. Colocamos em nosso site. Enviamos informações das chapas com mais frequência pelo e-mail. Isso tudo deu resultado e nosso índice de votação alcançou 60%, considerado alto em comparação com eleições em países onde o voto não é obrigatório".

Primeiro mandato
"Aqui não existe um herói, ou um personagem central. Quem chega aqui na diretoria é para formar uma equipe, um time. Nossa governança não é construída em apenas um ano. Mas no período que cheguei aqui desde 2015, passamos por um momento de conjuntura muito difícil. Incerteza política, crise econômica e outras dificuldades. Apesar disso, a Previ passou por esse período de turbulência sem necessidade de equacionar déficits com contribuições adicionais".

Maior liquidez
"Conduzimos também um planejamento estratégico para gerar maior liquidez para a carteira. Para isso, saímos de acordos de acionistas. O principal exemplo foi a reestruturação do acordo da Vale. Tivemos também o aprimoramento da política de investimentos, com a criação do rating de integridade".

Rating de integridade
"Além da análise tradicional de risco, retorno e liquidez, também passamos a observar a integridade da companhia que estamos investindo, seja através de título de renda fixa ou ação. O rating avalia quanto a companhia está seguindo critérios de governança. É uma avaliação realizada através de um questionário com 50 questões. Não adianta apenas contar com alto retorno e baixo risco neste momento se lá na frente a companhia tiver problemas de governança. É mais uma ferramenta para proteger o patrimônio dos associados".

Reversão do déficit
"Temos uma carteira com alta concentração de renda variável. Em 2015 tivemos uma marcação a mercado dessa carteira negativa. Mas os ativos dessa carteira são da economia real, que são bons ativos, como por exemplo, Vale, Petrobras, Neoenergia, Itaú, Bradesco. O importante foi manter o foco no longo prazo e trabalhar durante três anos para ajudar na governança dessas companhias".

Recuperação ano a ano
"Em 2016, recuperamos R$ 2,1 bilhões de déficit do Plano 1. Em 2017, foram mais R$ 9,4 bilhões. Fomos fechando o déficit em 2018, e agora já estamos com R$ 1,8 bilhão de superávit. E aí que a governança faz diferença. Aqui na Previ vemos que os associados cuidam de seu patrimônio. Todos os funcionários da Previ são participantes do plano. Procuramos seguir as melhores práticas de gestão de portfólio".

Segregação de funções
"Procuramos praticar os conceitos de segregação de funções. Quem planeja não executa, quem executa não controla. Consideramos a política de investimentos como nosso guia de longo prazo. A recuperação da Previ é resultado dessa política de governança de longo prazo".

Clique aqui para ver lista de membros da Diretoria Executiva e Conselhos da Previ

Print Friendly, PDF & Email