Cinco maiores bancos aderem à arbitragem coletiva contra Petrobras, diz jornal

Instituições de grande e médio porte se unem a esforço em busca de indenização por prejuízos decorrentes de corrupção

Um grupo de bancos de médio e grande porte aderiu à arbitragem coletiva que busca um acordo de indenização similar ao firmado pela Petrobras com investidores nos Estados Unidos. Segundo o jornal Valor Econômico, os cinco maiores bancos do país — Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Itaú, Bradesco e Santander — aderiram ao procedimento de solução de conflito conduzido na Câmara de Arbitragem de Mercado (CAM) da B3.

Depois de investidores americanos entrarem com uma ação coletiva em busca de reparos pelos prejuízos sofridos em decorrência dos casos de corrupção envolvendo a estatal, a Petrobras se dispôs a pagar US$ 3 bilhões em indenizações.

A arbitragem coletiva foi aberta por investidores brasileiros e ganhou notoriedade com a adesão dos fundos de pensão Petros, dos funcionários da própria Petrobras, Previ e Funcef. O caso é inédito no mercado brasileiro e conta com a assessoria jurídica do escritório Modesto Carvalhosa.

https://www.lexisnexis.com.br/lexis360/noticias/684/cinco-maiores-bancos-aderem-a-arbitragem-coletiva-/

Print Friendly, PDF & Email