Petros vai leiloar sede e mais seis imóveis

A Petros, fundo de pensão dos funcionários da Petrobras, pode levantar pelo menos R$ 111,5 milhões com os leilões de sete imóveis de sua carteira, considerando-se o lance inicial previsto para cada um deles. Entre os edifícios está a sede da fundação no Rio, cujo valor mínimo é de R$ 45,1 milhões. As operações estão previstas para ocorrer no dia 24 de maio.

A entidade traçou um plano para vender dez empreendimentos, mas recebeu propostas por apenas três deles. Desta forma, decidiu leiloar os outros sete.

Além da sede, irão a leilão imóveis em Brasília, São Paulo, Curitiba e também no Rio de Janeiro. Os valores dos lances iniciais estão disponíveis no site Frazão Leilões, que realizará as transações. A carteira imobiliária da entidade é avaliada em pouco mais de R$ 4 bilhões, e a maior parte está no PPSP, o plano de benefício definido. A carteira de imóveis foi a única do fundo que teve perdas em 2017, de 2,78%.

Segundo a Petros, o plano de desinvestimento de imóveis tem foco em ativos cujos perfis não se enquadram em sua atual estratégia de gestão de ativos. Há, por exemplo, imóveis com porte reduzido, o que implica significativo custo de gestão ante o resultado agregado à carteira.

É o caso, por exemplo, do edifício-sede. O imóvel está alocado no plano de gestão administrativa (PGA) da Petros, destinado às despesas administrativas da fundação e que precisa de liquidez.

A decisão de vender o ativo tem, entre outros motivos, o objetivo de corrigir essa situação, disse a entidade.

Ainda segundo a Petros, não seria o caso de aguardar eventual recuperação do mercado, já que o objetivo do plano é aumentar a flexibilidade da carteira de investimentos, de forma a ter mais liquidez para aplicar em investimentos que possam oferecer melhor rentabilidade ajustada ao risco.

"Vale observar também que no caso de venda da sede nesse leilão, a Petros mudaria para um dos imóveis pertencentes aos planos onde há vacância, com disponibilidade de espaço suficiente para toda a fundação", afirmou a entidade. Hoje, o site da fundação tem 17 imóveis para locação. Um dele é o edifício Lavradio, que foi construído com o objetivo de ser a nova sede da Petros, mas nunca aconteceu.

A ideia de mudar a sede da Petros, com a venda da sede, surgiu no início de 2017. A mudança da sede está sendo analisada e não há definição, de acordo com a fundação. Pelas condições do leilão, o contrato deverá prever uma cláusula para que a Petros possa locar o imóvel onde é sua sede por 12 meses depois do certame.

http://www.valor.com.br/financas/5486895/petros-vai-leiloar-sede-e-mais-seis-imoveis?utm_medium=Social&utm_campaign=Compartilharcom.google.Gmail.ShareExtension

Print Friendly, PDF & Email