RELATÓRIO DE GESTÃO PETROS – SETEMBRO 2016-2017

MENSAGEM DA DIRETORIA EXECUTIVA

Chegamos à Petros em setembro de 2016 com a missão de estabelecer a governança Necessária para proteger o patrimônio e resgatar a credibilidade da Fundação junto aos seus principais públicos – desde os participantes, que são os verdadeiros donos dos recursos da Petros, até a sociedade como um todo. Viemos cientes de que problemas originados no passado precisariam ser enfrentados, mas também imbuídos de energia para acertar o rumo e seguir adiante. Desde então, não temos medido esforços para superar os desafios e construir uma nova forma de atuação, edificada sobre alicerces sólidos, com o firme propósito de deixar um legado de transformação na Fundação.

Em apenas um ano, importantes passos foram dados para fortalecer a governança e aumentar a transparência, valor que não abrimos mão e assimilamos como a melhor defesa da Petros. Entre as medidas já implementadas estão o aprimoramento da Gestão de Riscos e Conformidade, a criação de uma área de Controles Internos e o desenvolvimento de um amplo Programa de Integridade, em conformidade com a Lei Anticorrupção, seguindo as diretrizes da Controladoria-Geral da União e acompanhando o movimento de grandes empresas que têm investido cada vez mais em iniciativas para prevenir, detectar e corrigir desvios éticos que, infelizmente, têm afetado diversos setores da sociedade. Nesse contexto, o Canal de Denúncia independente é um instrumento essencial, na medida em que é uma das principais portas de entrada de informações sobre condutas supostamente irregulares.

No âmbito da gestão dos ativos, realizamos uma mudança profunda para aumentar a robustez do processo de decisão de investimentos, com avaliação de risco adequada.

Ao mesmo tempo, foi iniciado o processo para que a Fundação comece a atuar nos moldes de uma gestora de recursos. Inicialmente, revisamos a Política de Investimentos para adequá-la ao perfil de cada plano de benefícios e, em seguida, reestruturamos todo o processo de gestão dos ativos, com cada etapa bem definida e documentada. Reformulamos comitês, normas, procedimentos e criamos novas políticas, como a que estabelece critérios estritamente profissionais para a seleção de conselheiros para empresas em que a Petros tem participação relevante, em linha com as melhores práticas do mercado. Como resultado, até setembro de 2017 os dois maiores planos de benefícios registraram rentabilidade superior à meta atuarial.

A austeridade orçamentária também é um dos pilares desta gestão, que é regida pelo importante princípio de fazer mais com menos. Por isso, desde que assumimos, dedicamos especial atenção à redução de custos e ao aumento da eficiência administrativa. Paralelamente, foi intensificado o trabalho em busca do equilíbrio administrativo dos planos de benefícios e implementada uma série de ações para reforçar a estrutura de atendimento aos participantes. Ainda na área de Seguridade, foi lançada uma bem-sucedida campanha de recadastramento, medida de extrema relevância para os cálculos do passivo dos planos que, até setembro de 2017, havia recebido a adesão de cerca de 80% dos participantes.

O conjunto de medidas praticadas pela atual gestão, seja para aprimorar a governança ou fortalecer os processos de investimentos, está descrito no presente relatório. Ainda há um longo caminho a ser percorrido, mas estejam certos de que a Diretoria está empregando o máximo de diligência para que a Petros retome seu lugar de referência no setor de previdência complementar.

Boa leitura!

relatorio_gestao_set_2016_2017
Print Friendly, PDF & Email