Quanto a olhar pelo retrovisor, é bom olhar e ficar alerta, pois muitas vezes a porrada vem por trás

Prezado Gerson Braune,
A questão dos Investimentos que não deram os retornos esperados não são as causas principals, mas devem sim ter responsáveis punidos e recursos recuperados. Mas o peso maior são as dívidas de patrocinadoras e causas estruturais.
Assim sendo , existem impetradas várias ações impetradas cobrando essas dívidas e para que o passive actuarial do PPSP sera auditado porque denunciado sua inconsistência  nos 14 anos que as contas e gestão da Petros não são aprovadas.
Portanto, devemos aguardar que o MPF e  PF apurem as responsabilidades problem com os Investimentos e focarmos as ações na paralização do processo em curso reference ao equacionamento até que as dívidas sejam assumido e a auditoria do passivo actuarial seja realization, isto porque a própria Petrobras informou á CVM Americana que esse passivo  não é confiável.
Olhar pelo retrovisor não resolve a questão porque não produz efeito na paralisação do processo.
Paulo Brandão

Brandão, acredito que você seja pré-70. Ótimo para você e demais que estejam no mesmo caso.
Ontem vi a apresentação da diretoria da Petros e ficou claro e definido que para eles 60% do deficit
foi causado por maus investimentos e 40% por problemas estruturais onde ficou explicitado um tal
acordo de níveis feito à revelia da totalidade dos participantes para os repactuados enquanto existem
centenas ou milhares de não repactuados que ganharam na justiça e não conseguem receber via
execução por embargos feitos pela Petros e Petrobras. Este tal acordo estava lá na apresentação
constando como 2,2 bilhões de reais incluídos no deficit chamado estrutural. O caso das famílias reais
constarem como 5,2 bilhoes é de cair o queixo de qualquer pessoa de bom entendimento. Isto está
muito mal explicado. Quanto ao assunto do teto de 90% deixo de opinar pois desconheço quantidade
de participantes que estivessem no caso especifico. Portanto não dá para ficar calado pois o acordo
dos pré-70 que eu entenda a Petrobras cobriria a parte dita estrutural e acabou que os 60% da parte
dos maus investimentos caíram todos para os pós-70 que ficaram com os encargos de cobrir este
MEGA deficit e de uma forma completamente assaltante a todos nos.
Sinto dizer que prefiro acreditar nos números levantados e mostrados pela diretoria executiva
da Petros e até mesmo com a posição do Sergio Salgado que acredita ser 70% de maus investimentos
e apenas 30% na parte estrutural.
Quanto a olhar pelo retrovisor é bom olhar e ficar alerta pois muitas vezes a porrada vem por
trás e se não estiver preparado vai acontecer o pior. Como exemplo cito a atual situação em que estamos.
De qualquer forma agradeço sua resposta ao meu e-mail sobre o assunto e desejo sorte a todos n.
Gerson.
Print Friendly, PDF & Email