Usina do Rio Grande do Sul amplia capacidade para 248,6 MW, energia suficiente para atender 800 mil pessoas

A Usina Termelétrica (UTE) Sepé Tiaraju, do Parque Termelétrico Petrobras, localizada no município de Canoas (RS), iniciou, este mês, operação comercial em ciclo combinado, disponibilizando 248,6 MW para o Sistema Interligado Nacional (SIN). Esta energia é suficiente para atender uma população 800 mil habitantes, um acréscimo de 284 mil pessoas em relação à configuração anterior, quando operava em ciclo simples.

Essa usina, que é bicombustível, já operava em ciclo simples com potência instalada de 161 MW, gerando energia a partir de gás natural ou de óleo diesel. Com o fechamento de ciclo (ciclo combinado), a usina passa a utilizar os gases de exaustão resultantes da geração a gás para produzir vapor, gerando energia elétrica também a partir desta fonte.

A UTE Sepé Tiaraju já vinha gerando energia elétrica para o SIN em ciclo combinado, em fase de testes, desde fevereiro deste ano. A partir deste mês, a usina foi autorizada, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a iniciar a operação comercial.

Com o início da geração em ciclo combinado nesta usina e, em janeiro deste ano, na UTE Baixada Fluminense (RJ), o Parque Termelétrico Petrobras alcança uma potência instalada de 6.944 MW, considerando a participação ponderada em usinas de terceiros.

Empreendimento teve 89,68% de mão de obra local

As obras para implantação do ciclo combinado da UTE Sepé Tiaraju geraram 5 mil postos de trabalho diretos e indiretos. No pico da obra, em 30 de abril de 2014, havia 1.257 trabalhadores mobilizados no empreendimento. O índice de mão de obra local atingiu 89,68% e o índice de conteúdo local chegou a 69%, sendo 32% na aquisição de bens e 99% na contratação de serviços.

Desafios superados

Um dos principais desafios desse empreendimento foi sua realização num ambiente com instalações já existentes, pois muitas atividades tinham interferência direta na unidade em operação, o que exigiu esforços de planejamento e logística a fim de assegurar o andamento da obra sem prejudicar o funcionamento da usina.

Print Friendly, PDF & Email