Pensando na multa, a Petrobras talvez não esteja barata

por MARCELO LOUREIRO
28/01/15 – 12h04

As preferenciais da Petrobras caíam 10,9% às 12h46 repercutindo os dados contidos no balanço e, principalmente, aqueles deixados de fora do documento.

Operadores receberam mal o fato de a companhia ter apurado o sobrepreço de R$ 88,6 bi e não ter feito a baixa contábil desse valor que, para o mercado, é o total apurado como corrupção pela empresa até o momento.

A Petrobras talvez não esteja barata. Tomando esse valor como o total dos desvios, o mercado começou a projetar o tamanho da multa que a companhia vai receber da SEC, a xerife do mercado de capitais americano. Não pode ser menor do que o valor desviado, acredita um gestor. A multa seria de US$ 88,6 bi mais um adicional, um valor que pode ser arbitrado ainda esse ano e chegaria no momento em que a empresa enfrenta dificuldades para se capitalizar.

Outro ponto mal visto: a Petrobras sabe o quanto foi desviado e pediu que a SEC indicasse como divulgar, como se não soubesse publicar um balanço.

Os dados operacionais também contribuem para a queda de hoje. O lucro líquido e a geração de caixa no terceiro trimestre de 2014 foram mais fracos do que projetava o mercado. A meta de aumentar a produção em 4,5% em 2015 também foi tida como modesta.

Print Friendly